Conheça Erica, a robô hiper-realista que irá substituir apresentador de telejornal em TV japonesa

de Merelyn Cerqueira 0

Erica, é um robô hiper-realista que possui um dos mais avançados sistemas de fala artificial do mundo.

 

Tal é que, em abril deste ano, ela entrará como âncora de um programa de notícias da TV japonesa. Criada pelo roboticista Hiroshi Ishiguro, Erica é tão realista que parece até “ter um sopro de vida” e, segundo ele, poderá ter uma “consciência independente”. As informações são do Daily Mail.

Erica-a-robo

Poucos detalhes foram revelados sobre a nova função de Erica na TV. No entanto, conforme sugerido por seu criador, é possível que seu sistema de Inteligência Artificial seja usado para ler as notícias junto a humanos.

 

Vamos substituir um dos âncoras por um android”, disse Dr. Ishiguro, que é diretor do Laboratório de Robótica Inteligente da Universidade de Osaka, e desde 2014 tem tentado colocar sua criação no ar.

 

O projeto Erica é resultado da colaboração entre as universidades de Osaka e Kyoto, de modo que foi desenvolvida com o financiamento de um dos projetos de ciência mais bem-sucedidos do Japão, o JST Erato

Erica-a-robo_2

Embora seja incapaz de mover os braços, por meio de seus 14 sensores infravermelhos e tecnologia de reconhecimento facial, ela pode descobrir a origem de sons e identificar o rosto de uma pessoa que lhe faz perguntas.

Seu “arquiteto“, o Dr. Dylan Glas, disse que a robô aprendeu uma série de piadas. “Embora não sejam exatamente engraças“, acrescentou. “O que realmente queremos fazer é um robô que possa pensar e agir e fazer tudo por conta própria“, disse ele.

 

Erica, que já aprendeu a desenvolver compaixão, fará sua estreia em rede nacional em abril deste ano. De acordo com seu criador, ela pode ser calorosa e atenciosa, bem como ter uma consciência independente.

 

Esta, no entanto, não é a primeira vez que Ishiguro cria um robô capaz de ler notícias. Em 2014, ele revelou modelos ultrarrealistas, chamados Kodomoroid e Otonaroid, em um museu de Tóquio. À época, disse que esperava que os robôs fossem úteis para pesquisas de interação humana. “Fazer androides é sobre explorar o que significa ser humano, examinando a questão do que é emoção, o que é consciência, o que se está pensando”, disse ele.

 

Em uma demonstração, as máquinas controladas remotamente foram capazes de mover os lábios em sincronia com as falas, mexer as sobrancelhas, piscar e balançar as cabeças de lado a lado. Alimentado por ar comprimido e servomotores, elas estavam sentadas e moviam as mãos.

Em 2015, a Microsoft criou o primeiro robô de TV, o Xiaoice, que foi introduzido no programa “Morning News” da China. Usando técnicas de aprendizado profundo através do Smart Cloud e Big Data, o robô foi capaz de analisar dados meteorológicos enquanto realizava uma transmissão ao vivo.

 

O projeto foi uma colaboração entre o Microsoft Applications & Services Group East Asia e o Shanghai Media Group TV News Center.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Futuristic News ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!