Cirurgia para correção de miopia deixa córnea de paciente cortada como uma pizza

de Merelyn Cerqueira 0

Segundo um relato publicado no New England Journal of Medicine, uma mulher de 41 anos procurou uma clínica oftalmológica apresentando curiosas linhas divergentes na córnea. Os cortes eram resultado de um procedimento chamado ceratotomia radial, feito para alterar a forma da córnea, refratando a luz de forma a corrigir um problema de miopia.

             

Embora o relato médico tenha sido breve, ele fornece um vislumbre de como eram as cirurgias oculares antes de os lasers entrarem em uso no cenário médico.

 

O procedimento em questão foi desenvolvido na década de 1970 pelo cirurgião oftalmologista russo Svyatoslav Fyodorov. Ao que tudo indica, ele teve a ideia após atender um garoto que havia sofrido lacerações nos olhos como resultado de um soco que havia quebrado seus óculos. Mantendo uma vigilância cuidadosa sobre o progresso do menino, ele notou que não apenas o olho havia se curado, como a visão do menino havia melhorado drasticamente.

 

Fyodorov descobrira que fazendo uma série de 4, 8, 12, 16 ou 32 incisões irradiantes na córnea, poderia superar os erros de reflexão de luz e corrigir a miopia. Nas décadas seguintes, o procedimento tornou-se relativamente popular, permitindo que milhões de pessoas abandonassem o uso dos óculos. Estima-se que 8 milhões de pessoas nos EUA e Canadá foram beneficiadas pelo método.

(Foto: Tuteja e Ramappa, New England Journal of Medicine, 2019)

O problema, no entanto, é que nem todos os pacientes ficavam satisfeitos com os resultados da operação. Relatórios sugerem que, além dos riscos elevados de infecção e perfuração, os resultados eram inconsistentes, instáveis e às vezes catastróficos, com alguns pacientes forçados a trocarem uma receita ótica por outra.

 

Basicamente, esse foi o caso da paciente em questão, que desenvolveu hipermetropia após o procedimento, realizado quando ainda era jovem. Embora não pudessem fazer nada mais do que lhe passar uma receita mais apropriada e aconselhá-la sobre a importância da proteção ocular, eles observaram que a condição havia estacionado.

 

Atualmente, a cirurgia a laser é considerada o método mais popular para o tratamento corretivo de miopia e o tipo de cirurgia onde o médico fatiava a córnea do paciente não é mais usada. Mas, mesmo a cirurgia a laser sendo muito mais segura, não está livre de riscos, e o sucesso não é apenas dependente do fator humano.

 

De acordo com um estudo feito na década de 1990, pouco mais da metade dos pacientes que passaram por estas cirurgias e foram avaliados, apresentava boa visão ou ótima, enquanto que um terço continuou a usar óculos sem melhoras evidentes ou piora na visão.

[ Fonte: Science Alert ]

[ Fotos: Divulgação ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!