Carta recém-descoberta de Galileu revela seu plano inteligente para enganar a Igreja Católica

de Merelyn Cerqueira 0

Enquanto criava teorias sobre o universo no século XVII, Galileu Galilei acabou se envolvendo em grandes confusões com a Igreja Católica. De acordo com um relatório publicado pela revista Nature, escrito por Alison Abbott, uma carta recém-descoberta escrita por Galileu mostra como o ele sorrateiramente tentou tirar o Vaticano de seus calcanhares durante a Inquisição. As informações são da Quartz.

 

Abott explicou que os historiadores que examinaram os arquivos em posse da Royal Society descobriram evidencias de que Galileu editou suas próprias palavras para parecer menos crítico à Igreja.

 

Tudo começou em 1613, quando ele escreveu uma famosa carta defendendo o modelo heliocêntrico do Sistema Solar – que sugere que a Terra e outros planetas giram em torno do Sol – proposto pelo astrônomo polonês Nicolau Copérnico, em 1543, em seu livro De Revolutionibus Orbium Coelestium (“Da Revolução de Esferas Celestes”).

Pouco antes da morte de Copérnico, Galileu já havia inventado um poderoso telescópio, o qual usou para estudar os céus e encontrar evidências que comprovassem a teoria heliocêntrica. Essa ideia, no entanto, ia contra a doutrina da Igreja Católica, que afirmava que a Terra era o centro do universo, e não o Sol.

 

Conforme explicado por Abbott à Nature, em 1613 Galileu escreveu ao amigo e matemático Benedetto Castelli, dizendo que o modelo heliocêntrico não contradizia propriamente a Bíblia, mas apenas argumentava que as escassas referências do Livro aos eventos astronômicos não deveriam ser tomadas literalmente, uma vez que simplificavam essas descrições para que pudessem ser compreendidas por pessoas comuns. 

 

O problema, no entanto, era que, à época, a Igreja era literalmente baseada em interpretações. Então, quando a Inquisição recebeu uma cópia da carta em 1615, encaminhou-a imediatamente ao frade dominicano Niccolò Lorini, o que colocou Galileu em apuros.

 

Foi neste momento que o astrônomo resolveu usar de toda sua perspicácia para contornar o problema. De acordo com as novas evidências descobertas pelos historiadores Salvatore Ricciardo, Franco Giudice e Michele Camerota, publicadas em um artigo para o jornal Notes and Records, da Royal Society, Galileu escreveu uma versão diferente, delicadamente reformulada da mesma carta e a enviou a um amigo, o clérigo romano Piero Dino, para que esse a transmitisse ao Vaticano. Ele contava ali que seus inimigos dentro da Igreja haviam manipulado a carta original para fazê-lo parecer mal.

As mudanças mais notáveis feitas na carta são as que se referem a preposições bíblicas apontadas como “falsas”, que foram substituídas por “aparentemente diferente da verdade”, e outra em que faz referência às Escrituras terem “ocultado” seus dogmas mais básicos, alterando a expressão por algo como “cobrir com um véu fino”. 

 

Embora a atitude de Galileu tenha sido esperta, a Igreja não caiu tão facilmente, de modo que, em 1616, ele foi obrigado a abandonar sua defesa do modelo heliocêntrico. Foi somente em 1632, quando o astrônomo conseguiu publicar seu livro “O Diálogo sobre os Dois Principais Sistemas do Mundo”, que ele comparou as evidências do sistema copérnico com as ideias da Igreja Católica.

 

Obviamente, ele foi levado a julgamento e condenado em 1633 pela Inquisição por “forte suspeita de heresia”. Embora tenha tentado se defender de que tudo não passava de um exercício intelectual, foi obrigado a viver em prisão domiciliar até a morte, que ocorreu nove anos depois.

Contudo, a ideia de Galileu fornece uma visão de como sua perspicácia foi usada para tentar contornar o clima político de seu tempo a fim de promover a compreensão científica. Embora à época pareça ter falhado, de fato, mesmo que séculos depois, o mundo foi informado da verdade e a Igreja não conseguiu calar uma verdade impossível de ser ignorada.

[ Quartz ] [ Fotos: Reprodução / Quartz ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!