Câmeras da sonda espacial Rosetta localizam robô Philae preso em cometa

de Merelyn Cerqueira 0

rosettas_philae_01

Lançada em 2004 pela Agência Espacial Europeia (ESA), a nave espacial Rosetta, passou dez anos em órbita antes de atingir o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, em 2014.

 

Como parte integrante de sua estrutura, ela levava Philae, uma sonda robótica pousadora (lander) construída para fazer o primeiro pouso controlado no núcleo do cometa. No entanto, desde julho de 2015, os astrônomos não conseguiram mais sinal do robô.

rosettas_philae_02

Agora, a ESA afirmou tê-lo visto pela primeira vez desde que perdeu contato, pelas câmeras a bordo da Rosetta. Ao que tudo indica, nestes dois anos, ele teria viajado sozinho pelo Sistema Solar preso na superfície congelada do planeta, segundo informações do jornal inglês Daily Mail. As imagens vieram à tona poucas semanas antes de a Agência Europeia encerrar a missão da sonda.

rosettas_philae_04

Philae foi o primeiro lander a pousar na superfície de um cometa. Como não foi possível obter a energia necessária para alimentar seus painéis solares e baterias, a sonda rapidamente perdeu contato com a Terra. Acredita-se que ele tenha saltado três vezes antes de ficar preso à sua superfície gelada de 67P, em uma região nomeada como Abydos.

 

Os pesquisadores já tinham perdido as esperanças de reestabelecer contato com o lander. Em julho de 2016, os responsáveis pela missão já tinham desligado o suporte elétrico de Rosetta, que se comunicava com ele. Sensores localizados na base do robô teriam gravado o som da aterrizagem, uma vez que entraram em contato com a superfície do cometa. O instrumento, chamado SESAME-CASSE, foi ativado durante sua descida e registrou todo o processo por meio de vibrações. Acredita-se que ele primeiro tenha penetrado uma superfície macia – possivelmente uma camada de pó – com vários centímetros de espessura, até que atingiu uma camada dura – provavelmente feita de gelo – segundos mais tarde.

rosettas_philae_03
Quando o cometa 67p aproximou-se do sol, tornou-se cada vez mais ativo, liberando jatos enormes no ar.

Ele ainda conseguiu enviar algumas fotos ao passo que, 60 horas depois e graças à localização, sua energia não pudesse ser recarregada. No dia 30 de setembro, a missão da nave Rosetta, que visava explorar o ambiente hostil de 67P/Churyumov-Gerasimenko, foi encerrada e a nave entrou em rota de colisão com o mesmo cometa, destruindo-se completamente. Isso significa que, Philae terá o mesmo destino.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail / Wikimedia ]