Bactéria isolada em uma caverna por 4 milhões de anos é resistente a 18 antibióticos diferentes

de Julia Moretto 0

A resistência aos antibióticos tornou-se uma questão importante para a Organização Mundial de Saúde, já que pode ser considerada uma ameaça global. Mas, enquanto o problema tem aumentado em hospitais com o uso excessivo de drogas, houve uma espécie de bactéria que desenvolveu a sua própria resistência.

 

Vivendo em uma caverna há cerca de 4 milhões de anos, a bactéria recentemente descoberta, chamada de Paenibacillus, é resistente a 18 tipos de antibióticos.

Considerando que os antibióticos são à base de compostos encontrados na natureza, não é surpresa que ela possa matar ou inibir o crescimento de antibióticos. Os investigadores encontraram a mesma bactéria no estômago de antigas múmias da América do Sul. O mais curioso é saber como a bactéria recém-descoberta atingiu sua resistência.

 

Essa descoberta mostra que devemos entender que o uso de antibióticos e resistência andam de mãos dadas”, explicou Gerry Wright, coautor do artigo que descreve as bactérias resistentes na revista Nature Communications.

 

Os pesquisadores descobriram que a Paenibacillus demonstrou cinco novas maneiras de combater os antibióticos. Eles sugerem que, assim como lutar contra as bactérias resistentes aos antibióticos, ter o conhecimento de como elas adquiriram sua resistência é inestimável. Poderia, por exemplo, dar a outros pesquisadores tempo para desenvolver novos medicamentos para combatê-las.

As novas bactérias foram encontradas na caverna Lechuguilla, Novo México, um Patrimônio Mundial da UNESCO. Devido ao seu ambiente altamente sensível, o acesso ao sistema de cavernas é limitado a apenas um grupo de pesquisadores, sendo o lugar perfeito para estudar bactérias praticamente intocadas pelos seres humanos.

[ IFL Science ] [ Foto: Reprodução / American Society for Microbiology ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>