Assustadora torre de crânios está mudando os conhecimentos que temos sobre os astecas

de Julia Moretto 0

torre-de-cranios

Arqueólogos descobriram uma torre de mais de 650 crânios sob a Cidade do México – um achado que nos faz repensar os astecas.

 

Em particular, foram levantadas novas questões sobre o papel que o sacrifício humano desempenhou na civilização, já que muitos dos crânios pertenciam a mulheres e crianças. Isso desafia a ideia convencional de que essas torres de crânios foram constituídas pelos restos de guerreiros derrotados, como motivação para os soldados que vão à batalha, de acordo com a equipe que investiga a descoberta.

 

Nós estávamos esperando apenas homens, obviamente jovens, como seriam os guerreiros. Não imaginávamos que mulheres e crianças iriam à guerra”, disse um dos arqueólogos, Rodrigo Bolanos, do Nacional Instituto da Antropologia e História (INAH) no México. “Está acontecendo algo que não registramos, e isso é realmente novo, um primeiro no Huey Tzompantli“.

 

Huey Tzompantli é o nome dado às pilhas de caveiras observadas em registros deixados pelos conquistadores espanhóis quando tomaram a capital asteca, Tenochtitlan no século XVI. A cidade acabou se tornando a Cidade do México. Por causa dessas histórias, nós sempre soubemos que esses crânios estavam lá, escondidos no subsolo, mas o último trabalho de escavação permitiu chegar mais perto desses monumentos.

 

A prática de colocar cabeças cortadas em pilhas como emblema de vitória era comum nas culturas mesoamericanas antes da conquista espanhola, mas os arqueólogos do INAH não esperavam que mulheres e crianças estivessem entre elas. Acredita-se que a sociedade matava regularmente as pessoas – geralmente guerreiros capturados – para manter os deuses satisfeitos. As descobertas de sacrifício podem ser encontradas em toda a literatura religiosa asteca da época, mas as mulheres e as crianças não costumam estar entre guerreiros capturados.

A escavação debaixo da Cidade do México foi iniciada em 2015 e, até a data, os especialistas levantaram 676 crânios. Essas cabeças teriam sido colocadas em exibição pública antes de serem movidas para o Templo Mayor.

 

Os arqueólogos ainda estão trabalhando para chegar à base da torre, e muitos crânios ainda estão à espera de serem descobertos, o que pode nos dar uma ideia do propósito da torre e das pessoas de que esses crânios vieram.

[ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / Science Alert ]