A maioria das pessoas não reconhece uma letra que vê todos os dias. Você, provavelmente, também não!

de Merelyn Cerqueira 0

A letra “g” está por toda parte. Mas, de acordo com um nove estudo feito por psicólogos da Universidade Johns Hopkins, nos EUA, as pessoas são muito ruins em reconhecê-la.

 

Os pesquisadores apontaram que, embora estejamos familiarizados com a forma minúscula do “g”, a forma como ela aparece em telas ou impressões nem sempre é a mesma. Isto é, a forma como costuma aparecer nas impressões é chamada de “looptail g”, que são observados em livros, jornais, folhetos e até mesmo em fontes conhecidas como Times New Roman e Calibre.

 

Mas, apesar de a vermos todos os dias, os psicólogos descobriram que a maioria de nós não consegue reconhecê-la. Aliás, muita gente sequer sabe que existem duas formas minúsculas da letra g. Observe a imagem a seguir. Qual “g” está escrito correto?

Não se engane, você provavelmente errou a resposta.

 

Para o estudo, que foi publicado no Journal of Experimental Psychology: Human Perception & Performance, os pesquisadores convidaram 38 voluntários a listarem letras que acreditavam que tivessem duas variedades quando impressas.

 

“No experimento 1, a maioria dos participantes não conseguiu lembrar a existência de looptail g quando perguntados se a letra tinha duas formas minúsculas”, escreveram os pesquisadores no estudo. “Quase nenhum foi capaz de escrever com precisão“. De fato, apenas dois voluntários conseguiram fazê-lo.

Em seguida, os pesquisadores pediram a eles que examinassem o texto em busca do looptail g. Imediatamente, foram solicitados a reproduzi-los. Apenas um dos participantes foi capaz de fazê-lo, enquanto que a grande maioria escreveu a letra com a cauda aberta, da maneira normalmente usada.

 

Na parte final do experimento, os pesquisadores pediram aos voluntários que identificassem a letra g a partir de vários aspectos semelhantes, e apenas sete identificaram corretamente entre os 25 pedidos para realizar a tarefa. “Eles não sabiam como era a letra, mesmo que pudessem lê-la“, disse Gali Ellenblum, coautora do estudo.

 

Mas, o que está por trás dessa falta de conhecimento?

De acordo com Michael McCloskey, autor sênior do estudo, sugere-se que as pessoas tenham aprendido as formas da maioria das letras, em partes por que devem escrevê-las na escola. No entanto, o “Looptail g é algo que nunca aprendemos a escrever, então podemos não aprender muito bem sua forma”.

De maneira mais geral, nossas descobertas levantam questões sobre as condições sob as quais a exposição massiva produz, e não produz conhecimento detalhado, preciso e acessível”, acrescentou. Os autores especularam ainda que as crianças que crescem com acesso às telas podem estar em uma desvantagem ainda maior quando o assunto é aprender a ler.

 

“Será que eles têm um pouco mais de problemas com essa forma de g porque não foram forçados a prestar atenção a ela e a escrever?“, questionou McCloskey. “Poderíamos perguntar se as crianças têm alguma desvantagem na leitura com essa forma da letra”.

 

A propósito, a letra correta é a de número 3.

[ IFL Science ] [ Fotos: Reprodução / IFL Science ]

deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado

Você pode usar tags e atributos em HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>